Diário de bordo - Malm

Fórum de discussão sobre o Mitsubishi I-MiEV e derivados.
Avatar do Utilizador
Malm
Proprietário i-MiEV
Mensagens: 3529
Registado: 06 ago 2011, 15:38
Data de fabrico: 31 mar 2011
Localização: Tábua

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por Malm » 08 set 2019, 00:35

mjr Escreveu:
07 set 2019, 15:45
Carros que andam pouco e carregam todos os dias a 100% têm degradação acelerada face aos km percorridos. Passam muito tempo com a bateria a 100%...
Concordo, e nem é bem por isso que eu evito de o carregar todos os dias, é mais porque durante esse período de carregamento desnecessário não lhe vou dar a oportunidade de umas boas horas a arrefecer. Além disso também já sabem a minha opinião sobre os ditos carregamentos a 100%, no meu carro nunca são reais 100%, raramente ele carrega as células todas até aos 4,11V, e mesmo que as carregue, logo na primeira descida elas sobem para 4,12 e 4,13V, aproximando-se dos reais 100%.
Entre um pack ainda mais fresco e um habitáculo tórrido, a escolha que faço é abrir as janelas.

Avatar do Utilizador
Malm
Proprietário i-MiEV
Mensagens: 3529
Registado: 06 ago 2011, 15:38
Data de fabrico: 31 mar 2011
Localização: Tábua

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por Malm » 27 dez 2019, 14:45

Infelizmente deixei de conseguir obter o valor de capacidade restante do carro e ainda não comprei um OBD novo. Mas pelas minhas contas devo estar com 28.0 Ah. Isso corresponderia (considerando 48 Ah iniciais) a 58,5% da capacidade inicial. A degradação nota-se nas subidas mais acentuadas, se as tentar fazer com mais velocidade (uns 100km/h), mesmo com SoC a rondar os 60%, aparece a tartaruga. Faz sem problema, no plano, com velocidades a rondar os 60 Km/h, os 70 a 80 km. Daqui a uns anos, com a bateria com uns 30 a 40% da capacidade, é capaz de, no plano, continuar a ter autonomia para 50km, só que se no meio do caminho houver uma subida, se calhar não vai ser capaz de a transpor e... vou pedir ao reboque que me leve até ao topo.
Não tenho dúvidas, se dependesse dele para fazer todas as viagens já não servia, porque não se pode estar numa subida e sentir o carro a limitar a potência de forma significativa ainda com o SoC acima dos 50%. Como tenho outro carro a diesel, quando quero jogar pelo seguro, fica o i-MiEV em casa.
Deve ser a bateria mais antiga do fórum (4/2011). Talvez até a mais antiga a circular em Portugal (das de Lítio).
Entre um pack ainda mais fresco e um habitáculo tórrido, a escolha que faço é abrir as janelas.

corrisi
Proprietário Leaf
Mensagens: 331
Registado: 01 dez 2018, 20:38
Data de fabrico: 01 jan 2011
Capacidade bateria: 65,5 Ah

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por corrisi » 27 dez 2019, 17:49

Malm Escreveu:
27 dez 2019, 14:45
Infelizmente deixei de conseguir obter o valor de capacidade restante do carro e ainda não comprei um OBD novo. Mas pelas minhas contas devo estar com 28.0 Ah. Isso corresponderia (considerando 48 Ah iniciais) a 58,5% da capacidade inicial. A degradação nota-se nas subidas mais acentuadas, se as tentar fazer com mais velocidade (uns 100km/h), mesmo com SoC a rondar os 60%, aparece a tartaruga. Faz sem problema, no plano, com velocidades a rondar os 60 Km/h, os 70 a 80 km. Daqui a uns anos, com a bateria com uns 30 a 40% da capacidade, é capaz de, no plano, continuar a ter autonomia para 50km, só que se no meio do caminho houver uma subida, se calhar não vai ser capaz de a transpor e... vou pedir ao reboque que me leve até ao topo.
Não tenho dúvidas, se dependesse dele para fazer todas as viagens já não servia, porque não se pode estar numa subida e sentir o carro a limitar a potência de forma significativa ainda com o SoC acima dos 50%. Como tenho outro carro a diesel, quando quero jogar pelo seguro, fica o i-MiEV em casa.
Deve ser a bateria mais antiga do fórum (4/2011). Talvez até a mais antiga a circular em Portugal (das de Lítio).
Grande máquina Malm. Estás de parabéns pela forma como estimas o carro. Ainda vai fazer muitos kms contigo. Quando mudares, mudas logo para TESLA. 👌👍🎉.
Proprietário Nissan Leaf 24kwh 10/2015 desde Abril 2019. :dance:
Proprietário Nissan Leaf 30kwh 03/2017 desde Abril 2020. :dance:

OCasal
Moderador Global
Mensagens: 1421
Registado: 12 dez 2011, 17:08

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por OCasal » 28 dez 2019, 12:43

A minha tinha mais ou menos essa capacidade em Ah quando a troquei. Só que no Leaf já era bem menos que 50% da capacidade inicial.

Nunca me aparecia a tartaruga por exigir mais potência...

Avatar do Utilizador
rnlcarlov
Mensagens: 2321
Registado: 16 jun 2015, 18:08
Data de fabrico: 04 mai 2011
Capacidade bateria: 41.1 Ah
Localização: Lisboa

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por rnlcarlov » 28 dez 2019, 15:40

Malm Escreveu:
27 dez 2019, 14:45
Deve ser a bateria mais antiga do fórum (4/2011). Talvez até a mais antiga a circular em Portugal (das de Lítio).
O morangwatt tem matrícula de 5/2011. Mas é difícil saber qual a data de fabrico da bateria. É possível que seja ela por ela. Mas a tua é certamente a que começou a "rolar" primeiro.

Avatar do Utilizador
figueiral
Mensagens: 112
Registado: 25 nov 2017, 23:58
Data de fabrico: 24 abr 2015
Capacidade bateria: 44,4 Ah
Localização: Santa Comba Dão

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por figueiral » 31 dez 2019, 07:32

Malm Escreveu:
27 dez 2019, 14:45
Infelizmente deixei de conseguir obter o valor de capacidade restante do carro e ainda não comprei um OBD novo. Mas pelas minhas contas devo estar com 28.0 Ah. Isso corresponderia (considerando 48 Ah iniciais) a 58,5% da capacidade inicial. A degradação nota-se nas subidas mais acentuadas, se as tentar fazer com mais velocidade (uns 100km/h), mesmo com SoC a rondar os 60%, aparece a tartaruga. Faz sem problema, no plano, com velocidades a rondar os 60 Km/h, os 70 a 80 km. Daqui a uns anos, com a bateria com uns 30 a 40% da capacidade, é capaz de, no plano, continuar a ter autonomia para 50km, só que se no meio do caminho houver uma subida, se calhar não vai ser capaz de a transpor e... vou pedir ao reboque que me leve até ao topo.
Não tenho dúvidas, se dependesse dele para fazer todas as viagens já não servia, porque não se pode estar numa subida e sentir o carro a limitar a potência de forma significativa ainda com o SoC acima dos 50%. Como tenho outro carro a diesel, quando quero jogar pelo seguro, fica o i-MiEV em casa.
Deve ser a bateria mais antiga do fórum (4/2011). Talvez até a mais antiga a circular em Portugal (das de Lítio).
Quer usar o meu OBD para ver como ele está? É só combinar e vou aí a Tábua.
É sorrir e carregar rapazes, sorrir e carregar.

Avatar do Utilizador
Malm
Proprietário i-MiEV
Mensagens: 3529
Registado: 06 ago 2011, 15:38
Data de fabrico: 31 mar 2011
Localização: Tábua

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por Malm » 31 dez 2019, 22:44

Agradeço, em princípio não foge ao valor que prevejo, que eu fui percebendo como ele faz a avaliação da capacidade. Vejo o teu carro muitas vezes em Santa Comba Dão, ali pertinho das bombas da Cepsa.
Entre um pack ainda mais fresco e um habitáculo tórrido, a escolha que faço é abrir as janelas.

Avatar do Utilizador
figueiral
Mensagens: 112
Registado: 25 nov 2017, 23:58
Data de fabrico: 24 abr 2015
Capacidade bateria: 44,4 Ah
Localização: Santa Comba Dão

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por figueiral » 01 jan 2020, 11:39

A minha mulher esteve lá na pastelaria a trabalhar até ontem 😊
É sorrir e carregar rapazes, sorrir e carregar.

Avatar do Utilizador
Malm
Proprietário i-MiEV
Mensagens: 3529
Registado: 06 ago 2011, 15:38
Data de fabrico: 31 mar 2011
Localização: Tábua

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por Malm » 26 jan 2021, 18:36

Hoje de manhã levei um susto, dou à chave e acende-se a luz de avaria, não ligava. Faço uma segunda tentativa, dá-me por segundos as informações no visor, desligando-se tudo rapidamente, menos a luz da avaria. Tento por o carro à carga, não carregou e acendeu a luz da avaria. Pensei que estava tramado, que tinha avaria ali para centenas de euros, e só para a descobrirem ia ser o cabo dos trabalhos. Mas de repente surgiu-me à ideia que talvez fosse a bateria auxiliar que tivesse de ser substituída, e talvez a coisa fosse muito mais fácil e barata de resolver. E era mesmo, :dance:.
Da outra vez que aconteceu, em 22/8/2017, como relatei aqui, nada acendia, nem luz de avaria aparecia.

Está à beirinha de fazer 10 anos, este ano vou levá-lo finalmente à revisão, pois já lá não vai há 3 anos. Acho que é a melhor forma de fechar este capítulo da primeira década. Infelizmente avariou-se-me o OBD com que usava a app que me dá a capacidade restante, e o Canion teima em não me dar esse valor, pelo que apenas posso fazer a minha estimativa pelo valor de ritmo de degradação que tinha anteriormente, ou seja, pelas minhas contas vai ter em final de março 25,5 Ah. Considerando 48 Ah iniciais, terá uma degradação de 47% (53% de capacidade restante). Vou pedir o valor durante a revisão, a ver se não falho por muito. Não sei se no processo de descarga e carga que eles fazem dá para melhorar um bocadinho o equilíbrio nas células, a ver se algumas delas não descarregam tão rápido em relação às outras, o que aumentaria a autonomia.
Entre um pack ainda mais fresco e um habitáculo tórrido, a escolha que faço é abrir as janelas.

Avatar do Utilizador
rnlcarlov
Mensagens: 2321
Registado: 16 jun 2015, 18:08
Data de fabrico: 04 mai 2011
Capacidade bateria: 41.1 Ah
Localização: Lisboa

Re: Diário de bordo - Malm

Mensagem por rnlcarlov » 26 jan 2021, 19:29

Tens a versão 150 do Canion? Essa versão é a mais recente e dá o Ah sem problemas.

Responder

Voltar para “Mitsubishi I-MiEV, Citroen C0 e Peugeot Ion”