Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Um lugar para discutir questões ambientais que dizem respeito à electrificação do automóvel.
LFN
Mensagens: 379
Registado: 30 nov 2014, 00:41
Data de fabrico: 12 mar 2013
Capacidade bateria: 65,5 Ah

Re: Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Mensagem por LFN » 26 abr 2022, 01:40

mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
Curiosamente fiz a viagem Porto-Algarve na sexta feira santa e carreguei apenas na rede pública (em Santarém). Na volta carreguei uns 15m num PCR em Almodôvar e depois lá tive de parar em Fátima, pois a mulher quis ir a um conhecido restaurante que há por lá... Só tentei usar ao máximo a rede pública porque 0,56€/kW.h nos SuC é quase preço de gasóleo. Nos PCR carreguei a 0.42€/kW.h.
Em Santarém estava 1 carro em fila de espera para pagar uma fortuna na Ionity, com o PCR livre ao lado. Acabei por almoçar por lá, para depois ir direto até ao Algarve, e só no fim apareceu outro VE para carregar. Não teve de esperar mais que 2m pois parei logo a carga.
Sorte. Está muito longe de ser o padrão normal. E é bastante mais fácil viajar em carros com 400 km de autonomia em autoestrada, mas quantos portugueses podem pagar 60.000€ por uma viatura?
mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
A Tesla não instala mais postos em Portugal pela mesma razão que demorou meses a mandar a documentação do meu TM3 para o IMT, e porque demorou meses a mandar-me uma fatura legal do sinal e outros meses para mandar a fatura da totalidade do carro para o banco. Demoram tempo a adaptar-se, na verdade parecem achar que os países é que se deviam adaptar a eles.
A Tesla tem um modelo de negócio em todo o mundo, repito, todo o mundo, e em Portugal tem de se adaptar a quê? O que é que inventámos neste cantinho que justifique uma multinacional andar a mudar alguma coisa, provavelmente para pior, como aconteceu com a ionity?
mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
As empresas podem instalar DPCs e o UVE apenas paga a eletricidade. Nem precisa de se preocupar com o aumento da energia em ponta, está tudo incluído na fatura do UVE.
Pois podem, e para quê? Quem é o maluco que vai comprar um VE, não tendo condições de o carregar em casa, para o carregar no emprego ao preço do gasóleo?

Na minha instituição haveria a maior facilidade em instalar postos de carregamento nos parques de estacionamento privados permitindo os carregamentos se fosse possível recuperar os custos da energia, que são metade do que paga um particular em sua casa. Bom para todos, a instituição a promover a mobilidade elétrica e os utilizadores a beneficiarem de um custo imbatível. Ah pois, mas não se pode fazer, é ilegal vender energia...para mim também devia ser ilegal gastar dinheiro em carregadores para depois dar lucro a quem nada investiu (CEME).
mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
Desculpem, mas acho ridículo sequer considerar que não é exequível terminar a venda de veículos sem tomada a partir de 2030 porque 8 anos antes a rede ainda não está perfeita.
Pois eu acho ridículo aconselhar alguém a comprar um VE neste estado de coisas (exceto se puder carregar em casa e fazer mais de 2/3 dos trajetos dentro do raio de ação da viatura), quanto mais obrigar alguém a comprar um!

Avatar do Utilizador
BrunoFonseca
Mensagens: 1154
Registado: 16 jul 2018, 12:32
Data de fabrico: 29 mai 2018

Re: Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Mensagem por BrunoFonseca » 26 abr 2022, 09:38

Nonnus Escreveu:
25 abr 2022, 23:49
Eu estou só a dizer...

Então não se pode mudar as regras na ME porque há empresas que podem ser prejudicadas. Desculpa dada para não se mudar certas coisas na ME em Portugal e várias vezes defendida aqui no fórum por alguns de vocês que neste momento estão a ler este texto.

Pegando nisto. Então pode-se deixar falir centenas de postos de combustível? Pode-se deixar falir milhares de oficinas de mecânica, pode-se deixar falir centenas de empresas de vendas de peças.

Estão a ver como se pode deixar falir tanta coisa com alteração das regras por um bem comum, mas não se pode alterar as regras na ME em Portugal porque não é justo para as pequenas empresas.

Como pode haver tanta hipocrisia naquilo que se defende.

Eu não estou a dizer que estou, ou não, de acordo com a petição. Estou apenas a constatar um facto.
Presumo que essa seja dirigida a mim. Quando for assim não deixes as coisas no ar, chama logo de hipócrita a pessoa em concreto.
Talvez os verdadeiros hipócritas sejam todos aqueles que utilizaram a rede publica de forma gratuita e agora se queixam do valor a pagar, ou aqueles que hoje advogam alterações ao modelo que promovem a morte das empresas que lhes permitiram ter postos de carregamento antes da fase de comercialização (como tu Nonnus)...

Este teu comentário é interpretado por mim como sendo uma mera provocação, ou então é algo que é simplesmente dotado de falta noção das evoluções de mercado.
Podia começar a contar aqui a historia do vendedor de gelo que o trazia da serra da Lousã para Lisboa e que não soube adaptar o seu negócio secular à evolução tecnologia (o frigorifico), ou o caso Kodak, para ilustrar o que as empresas necessitam de fazer para se adaptar às evoluções. Mas o que tu referes não é uma evolução, mas sim alterar as regras do jogo quando este vai a meio.

Mas nada disto está relacionado com uma petição pública cujo tópico até foi criado em "Questões Ambientais" e não no do "modelo da mobilidade eléctrica)

Avatar do Utilizador
mjr
Administrador do site
Mensagens: 9835
Registado: 04 jan 2011, 15:55
Data de fabrico: 30 mai 2018
Capacidade bateria: 114.8 Ah 12 barras
Localização: Porto

Re: Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Mensagem por mjr » 26 abr 2022, 10:01

LFN Escreveu:
26 abr 2022, 01:40
mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
Curiosamente fiz a viagem Porto-Algarve na sexta feira santa e carreguei apenas na rede pública (em Santarém). Na volta carreguei uns 15m num PCR em Almodôvar e depois lá tive de parar em Fátima, pois a mulher quis ir a um conhecido restaurante que há por lá... Só tentei usar ao máximo a rede pública porque 0,56€/kW.h nos SuC é quase preço de gasóleo. Nos PCR carreguei a 0.42€/kW.h.
Em Santarém estava 1 carro em fila de espera para pagar uma fortuna na Ionity, com o PCR livre ao lado. Acabei por almoçar por lá, para depois ir direto até ao Algarve, e só no fim apareceu outro VE para carregar. Não teve de esperar mais que 2m pois parei logo a carga.
Sorte. Está muito longe de ser o padrão normal. E é bastante mais fácil viajar em carros com 400 km de autonomia em autoestrada, mas quantos portugueses podem pagar 60.000€ por uma viatura?
Sim, com mais de 400km de autonomia é mais fácil. Em 2030 qual achas que será a autonomia mínima?? É que é disso que trata esta peticão. 2030!
LFN Escreveu:
26 abr 2022, 01:40
mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
A Tesla não instala mais postos em Portugal pela mesma razão que demorou meses a mandar a documentação do meu TM3 para o IMT, e porque demorou meses a mandar-me uma fatura legal do sinal e outros meses para mandar a fatura da totalidade do carro para o banco. Demoram tempo a adaptar-se, na verdade parecem achar que os países é que se deviam adaptar a eles.
A Tesla tem um modelo de negócio em todo o mundo, repito, todo o mundo, e em Portugal tem de se adaptar a quê? O que é que inventámos neste cantinho que justifique uma multinacional andar a mudar alguma coisa, provavelmente para pior, como aconteceu com a ionity?
Acho fantástico esse conhecimento de todos os mercados onde a Tesla opera...
LFN Escreveu:
26 abr 2022, 01:40
mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
As empresas podem instalar DPCs e o UVE apenas paga a eletricidade. Nem precisa de se preocupar com o aumento da energia em ponta, está tudo incluído na fatura do UVE.
Pois podem, e para quê? Quem é o maluco que vai comprar um VE, não tendo condições de o carregar em casa, para o carregar no emprego ao preço do gasóleo?
Hum... tens noção que num DPC apenas se paga a energia, certo? Assim de repente, eu consigo carregar durante o dia com o preço da energia em 0,21€/kW.h, IVA incluído. Para o meu consumo médio do TM3, que está em 15kW.h/100km, dá um custo para 100km de 3,15€. MUITO abaixo do custo do gasóleo.
LFN Escreveu:
26 abr 2022, 01:40
mjr Escreveu:
25 abr 2022, 22:31
Desculpem, mas acho ridículo sequer considerar que não é exequível terminar a venda de veículos sem tomada a partir de 2030 porque 8 anos antes a rede ainda não está perfeita.
Pois eu acho ridículo aconselhar alguém a comprar um VE neste estado de coisas (exceto se puder carregar em casa e fazer mais de 2/3 dos trajetos dentro do raio de ação da viatura), quanto mais obrigar alguém a comprar um!
Mais uma vez recordo: esta petição é referente a 2030. 2030!
Nissan Leaf 40 Tekna preto, entregue em 30 de maio de 2018. 40000km em 2022-03-06
Nissan LEAF mk1 Preto, entregue em 7 de julho de 2011. 171000 km em 2022-03-06.
Tesla Model 3 LR preto entregue em 2019-03-06. 94000km em 2022-12-14.
Sócio da associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, UVE: http://www.uve.pt

Avatar do Utilizador
Nonnus
Mensagens: 2599
Registado: 10 set 2017, 04:43
Data de fabrico: 01 jun 2017
Capacidade bateria: 83,14 Ah 12 Barras

Re: Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Mensagem por Nonnus » 26 abr 2022, 10:11

BrunoFonseca Escreveu:
26 abr 2022, 09:38
Presumo que essa seja dirigida a mim. Quando for assim não deixes as coisas no ar, chama logo de hipócrita a pessoa em concreto.
Talvez os verdadeiros hipócritas sejam todos aqueles que utilizaram a rede publica de forma gratuita e agora se queixam do valor a pagar, ou aqueles que hoje advogam alterações ao modelo que promovem a morte das empresas que lhes permitiram ter postos de carregamento antes da fase de comercialização (como tu Nonnus)...

Este teu comentário é interpretado por mim como sendo uma mera provocação, ou então é algo que é simplesmente dotado de falta noção das evoluções de mercado.
Podia começar a contar aqui a historia do vendedor de gelo que o trazia da serra da Lousã para Lisboa e que não soube adaptar o seu negócio secular à evolução tecnologia (o frigorifico), ou o caso Kodak, para ilustrar o que as empresas necessitam de fazer para se adaptar às evoluções. Mas o que tu referes não é uma evolução, mas sim alterar as regras do jogo quando este vai a meio.

Mas nada disto está relacionado com uma petição pública cujo tópico até foi criado em "Questões Ambientais" e não no do "modelo da mobilidade eléctrica)

Entre muitos que leem este post também é dirigida a ti, sim (não te valorizes tanto porque antes de ti já muitos tinham demonstrado essa linha de pensamento), mas tu não és o único com esse pensamento, que sim é hipócrita, porque para aquilo que te interessa pode-se deixar cair milhares de empregos, mas para aquilo que te convêm não se pode mexer porque era uma injustiça. Pergunta aos milhares de pessoas que vão ser prejudicados por essa medida o que acham dessa "justiça" de acabar com os ICE´s.

Temos de ser coerentes naquilo que defendemos, se por um lado defendes que o fim de empresas é um mal menor nesta situação, também deves defender o mesmo fim de empresas, se tiver que existir, na alteração as regras da ME em Portugal porque é exactamente o mesmo. Um meio para atingir um fim, o prejudicar de alguns para o beneficio de muitos mais.

Mais uma vez parece que tenho de explicar por A + B porque realmente voltas a escolher o que te interessa discutir quando afinal esta tudo relacionado. Agora são questão ambientais, como se o aparecimento da ME não tivesse esse propósito :roll:

Antes demais não estou a discutir o modelo, estou a discutir uma linha de pensamento contradizente.

Fica a pergunta. E melhorar a ME em Portugal (seja o modelo ou não) não tem a ver com questões ambientais? Em última analise quanto melhor for o modelo mais facilidade existe em aderir a ME. Por exemplo, supondo que um OPC desde o primeiro dia podia ter instalado painéis fotovoltaicos nos seus postos de carregamento e vender energia proveniente do sol. Não tem a ver com questões ambientais? Caraças, como o nosso pensamento e a visão alargada dos problemas quando nos convêm pode ser tão limitado. :doh:

Para que fique claro não estou a discutir o modelo, estou a discutir linhas de pensamento que se contradizem.
Proprietário de Nissan Leaf 30KWh desde: 25 de Setembro de 2017
- 9 meses depois 15/06/2018 30000km
- 12 meses depois 25/09/2018 40000km
- 24 meses depois 25/09/2019 90000km

LFN
Mensagens: 379
Registado: 30 nov 2014, 00:41
Data de fabrico: 12 mar 2013
Capacidade bateria: 65,5 Ah

Re: Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Mensagem por LFN » 26 abr 2022, 22:58

mjr Escreveu:
26 abr 2022, 10:01

Sim, com mais de 400km de autonomia é mais fácil. Em 2030 qual achas que será a autonomia mínima?? É que é disso que trata esta peticão. 2030!

Mais uma vez recordo: esta petição é referente a 2030. 2030!
Desculpa, mas não resisto: se é só para 2030, porque não fazer a petição em 2029 quando todos os problemas já estiverem resolvidos?
mjr Escreveu:
26 abr 2022, 10:01

Acho fantástico esse conhecimento de todos os mercados onde a Tesla opera...
Diz-me qual é o país em que são precisos CEMEs e cartões para carregar na Tesla, e não um simples ligar do carro à tomada e um cartão de crédito associado à app da marca.
mjr Escreveu:
26 abr 2022, 10:01

Hum... tens noção que num DPC apenas se paga a energia, certo? Assim de repente, eu consigo carregar durante o dia com o preço da energia em 0,21€/kW.h, IVA incluído. Para o meu consumo médio do TM3, que está em 15kW.h/100km, dá um custo para 100km de 3,15€. MUITO abaixo do custo do gasóleo.
E se a anergia custar 10 ou 12 cêntimos à empresa/instituição, porque não pode recuperar simplesmente esse custo dos seus funcionários em vez de gastar dinheiro em carregadores e dar o lucro a um CEME, pondo os funcionários a pagar o dobro? Há algum moral nisto?

Avatar do Utilizador
mjr
Administrador do site
Mensagens: 9835
Registado: 04 jan 2011, 15:55
Data de fabrico: 30 mai 2018
Capacidade bateria: 114.8 Ah 12 barras
Localização: Porto

Re: Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Mensagem por mjr » 26 abr 2022, 23:26

LFN Escreveu:
26 abr 2022, 22:58
mjr Escreveu:
26 abr 2022, 10:01

Sim, com mais de 400km de autonomia é mais fácil. Em 2030 qual achas que será a autonomia mínima?? É que é disso que trata esta peticão. 2030!

Mais uma vez recordo: esta petição é referente a 2030. 2030!
Desculpa, mas não resisto: se é só para 2030, porque não fazer a petição em 2029 quando todos os problemas já estiverem resolvidos?
É óbvio que uma coisa destas tem de ter um prazo alargado para que as marcas possam adequar a sua oferta sem sobressaltos. Recordo que as datas estão alinhadas com a proposta da GEVA.
LFN Escreveu:
26 abr 2022, 22:58
mjr Escreveu:
26 abr 2022, 10:01

Acho fantástico esse conhecimento de todos os mercados onde a Tesla opera...
Diz-me qual é o país em que são precisos CEMEs e cartões para carregar na Tesla, e não um simples ligar do carro à tomada e um cartão de crédito associado à app da marca.
Pensei que era óbvio que eu não tenho esse conhecimento, daí achar estranho que alguém não ligado à Tesla o tenha.
LFN Escreveu:
26 abr 2022, 22:58
mjr Escreveu:
26 abr 2022, 10:01

Hum... tens noção que num DPC apenas se paga a energia, certo? Assim de repente, eu consigo carregar durante o dia com o preço da energia em 0,21€/kW.h, IVA incluído. Para o meu consumo médio do TM3, que está em 15kW.h/100km, dá um custo para 100km de 3,15€. MUITO abaixo do custo do gasóleo.
E se a anergia custar 10 ou 12 cêntimos à empresa/instituição, porque não pode recuperar simplesmente esse custo dos seus funcionários em vez de gastar dinheiro em carregadores e dar o lucro a um CEME, pondo os funcionários a pagar o dobro? Há algum moral nisto?
Porque isso é venda de eletricidade, acho que é muito clara essa questão. Está muito para além das discussões sobre o modelo. A resposta que dei foi a uma afirmação de que carregar em DPC fica mais caro que gasóleo, o que é manifestamente falso. Num fact check seria "pimenta na língua" :mrgreen: .
Nissan Leaf 40 Tekna preto, entregue em 30 de maio de 2018. 40000km em 2022-03-06
Nissan LEAF mk1 Preto, entregue em 7 de julho de 2011. 171000 km em 2022-03-06.
Tesla Model 3 LR preto entregue em 2019-03-06. 94000km em 2022-12-14.
Sócio da associação de Utilizadores de Veículos Elétricos, UVE: http://www.uve.pt

LFN
Mensagens: 379
Registado: 30 nov 2014, 00:41
Data de fabrico: 12 mar 2013
Capacidade bateria: 65,5 Ah

Re: Petição Pública UVE: Restrições de vendas de veículos convencionais com motor de combustão interna, a partir de 2030

Mensagem por LFN » 27 abr 2022, 00:48

Para mim demora o dobro do tempo a recuperar o investimento sem nenhuma razão que o fundamente...ao preço de gasóleo é uma força de expressão.

Cada um na sua, já está tudo dito.

Responder

Voltar para “Questões Ambientais”